Como buscar a liberdade sem violência

O texto abaixo fala sobre as 198 maneiras de buscar a liberdade sem utilizar a violência.

Nos últimos anos, diversos países sob o domínio de ditaduras totalitárias de diversas ideologias fizeram com que os seus próprios povos agissem e buscassem uma democracia.

Essa busca pela liberdade sem violência já se demonstrou muito mais eficaz do que a luta violenta, provocando menos mortes e menos feridos do que outras práticas mais radicais para livrar o povo de tiranias.

Em alguns cenários as ações propostas por Gene Sharp já ajudaram também países que estavam num processo de implantação de ditadura, de forma que tais métodos e livros que os descrevem são proibidos em muitos países com governos autoritários.

Um exemplo recente foi a Tunísia, mas mesmo os pequenos avanços da China já são exemplos de como manifestações não violentas podem impactar um regime ditatorial.

Outros locais com avanços recentes incluem a Tailândia e o Paraguay, além de outros países da Ásia.

Um dos casos mais famosos de ação não violenta foi o do grupo Otpor, na Sérvia, que agiu dessa forma para depor Slobodan Milosevic, o ditador totalitário naquela época. Ivan Marovic, um dos líderes do Otpor, inclusive dá algumas dicas sobre como agir para ter sucesso com alguns passos mais simples. Veja o vídeo abaixo em que ele fala com humor quais seriam esses 3 passos para a liberação de povos de seus ditadores totalitários:

Traduzi o texto abaixo por não encontrar uma tradução fiel a todas as formas e comentada. O texto original (veja aqui) é uma lista simples. Os comentários e exemplos são meus para alguns dos tópicos em questão na tentativa de explicá-los melhor. Irei atualizando o post conforme for compreendendo cada um dos itens.

198 MÉTODOS DE AÇÃO NÃO VIOLENTA

Praticantes da luta não violenta tem um arsenal de “armas não violentas” à sua disposição. Listadas abaixo estão 198 delas, classificadas em três grandes categorias: protestos não violentos e persuasão, não-cooperação (social, econômica e política), e intervenção não violenta. Uma descrição e exemplos históricos de cada uma delas pode ser encontrada no Volume dois do livro “A Política da Ação Não Violenta” de Gene Sharp.

OS MÉTODOS DE PROTESTO NÃO VIOLENTO E PERSUASÃO

Declarações Formais

  • 1) Discursos em público
  • 2) Cartas de oposição ou suporte
  • 3) Declarações por organizações e instituições
  • 4) Declarações públicas assinadas
  • 5) Declarações de acusação ou intenção
  • 6) Petições em grupo ou em massa

Comunicações com uma Audiência Maior

  • 7) Slogans, caricaturas e símbolo (ex: Símbolo do grupo Otpor à direita, responsável pela deposição do ditador sérvio Slobodan Milosevic)
  • 8) Banners, posters e anúncios
  • 9) Panfletos, livros
  • 10) Jornais, Diários
  • 11) Registros, rádio e televisão
  • 12) Escritas no céu e na terra

Representações de Grupo

  • 13) Reposição no cargo: Ex: substituição de um presidente
  • 14) Falsos prêmios
  • 15) Lobby de grupos
  • 16) Piquetes, protestos de rua
  • 17) Falsas eleições

Atos Simbólicos Públicos

  • 18) Demonstração de bandeiras e cores simbólicas
  • 19) Vestir símbolos
  • 20) Oração e Fé
  • 21) Entregar objetos simbólicos
  • 22) Protestos sem roupa
  • 23) Destruição de propriedade própria
  • 24) Luzes simbólicas
  • 25) Demonstração de retratos
  • 26) Pintura como protesto
  • 27) Novos sinais e nomes
  • 28) Sons simbólicos
  • 29) Reclamações simbólicas
  • 30) Gestos rudes

Pressões em Indivíduos

  • 31) Assombrar oficiais públicos
  • 32) Ofender oficiais públicos
  • 33) Fraternização
  • 34) Vigílias

Drama e Música

  • 35) Cenas humorísticas e piadas
  • 36) Performances de peças e músicas
  • 37) Cantar

Procissões

  • 38) Marchas
  • 39) Paradas
  • 40) Procissões religiosas
  • 41) Peregrinações
  • 42) Procissão de veículos

Honrando os Mortos

  • 43) Velório Político
  • 44) Falsos funerais
  • 45) Funerais demonstrativos
  • 46) Homenagens em cemitérios

Manifestações Públicas

  • 47) Manifestações de protesto ou apoio
  • 48) Reuniões de protesto
  • 49) Reuniões camufladas de protesto
  • 50) Aulas públicas

Recolhimento e Renúncia

  • 51) Caminhar para fora dos prédios
  • 52) Silêncio
  • 53) Renunciar a honras
  • 54) Virar as costas

OS MÉTODOS DE NÃO COOPERAÇÃO SOCIAL

Ostracismo de pessoas

  • 55) Boicote social
  • 56) Boicote social seletivo
  • 57) Greve de sexo
  • 58) Excomunicação
  • 59) Interdição

Não cooperação com Eventos Sociais, Costumes e Instituições

  • 60) Suspensão de atividades sociais e esportivas
  • 61) Boicote de relações públicas
  • 62) Greve de estudantes
  • 63) Desobediência social
  • 64) Abandono de instituições públicas

Abandono do Sistema Social

  • 65) Ficar em casa
  • 66) Não cooperação pessoal total
  • 67) Saída em massa de trabalhadores
  • 68) Santuário
  • 69) Desaparecimento coletivo
  • 70) Emigração de protesto

OS MÉTODOS DE NÃO COOPERAÇÃO ECONÔMICA: BOICOTES ECONÔMICOS

Ações de Consumidores

  • 71) Boicote de consumidores
  • 72) Não consumo de bens boicotados
  • 73) Política de austeridade
  • 74) Desalugar imóveis
  • 75) Recusar o aluguel
  • 76) Boicote nacional de consumidores
  • 77) Boicote internacional de consumidores

Ações por Trabalhadores e Produtores

  • 78) Boicote de trabalhadores
  • 79) Boicote de produtores

Ações por Intermediários

  • 80) Boicote de fornecedores e de transportadores

Ações por Proprietários e Gerentes

  • 81) Boicote de comércio
  • 82) Recusa em vender ou entregar propriedades
  • 83) Locaute
  • 84) Recusa de assistência industrial
  • 85) Greve Geral do Comércio

Ações por Donos de Recursos Financeiros

  • 86) Retirada de depósitos bancários
  • 87) Recusa em pagamentos de taxas, débitos e serviços
  • 88) Recusa em pagar dívidas ou juros
  • 89) Liquidar fundos e créditos
  • 90) Recusa em obter receita
  • 91) Recusa de dinheiro do governo

Ações por Governos

  • 92) Embargo doméstico
  • 93) Blacklist de comerciantes
  • 94) Embargo de vendedores internacionais
  • 95) Embargo de compradores internacionais
  • 96) Embargo do comércio exterior

OS MÉTODOS DE NÃO COOPERAÇÃO ECONÔMICA: A GREVE

Greves Simbólicas

  • 97) Greves de protesto
  • 98) Greves relâmpago

Greves da Agricultura

  • 99) Greve dos camponeses
  • 100) Greve dos trabalhadores das fazendas

Greves de Grupos Especiais

  • 101) Recusa de trabalhos forçados
  • 102) Greve de prisioneiros
  • 103) Greves de categorias de trabalho
  • 104) Greves profissionais

Greves Setoriais

  • 105) Greves de estabelecimentos
  • 106) Greves de setores
  • 107) Greves por simpatia

Greves Restritas

  • 108) Greves detalhadas
  • 109) Greves nos transportes
  • 110) Greve de lentidão
  • 111) Seguir as regras estritas no trabalho
  • 112) Reportar doenças
  • 113) Greve por resignação
  • 114) Greve limitada
  • 115) Greve seletiva

Greves Multisetoriais

  • 116) Greve generalizada
  • 117) Greve geral

Combinação de Greves e Fechamentos Econômicos

  • 118) Hartal: combinação de greves e fechamentos
  • 119) Desligamento da economia

OS MÉTODOS DE NÃO COOPERAÇÃO POLÍTICA

Rejeição da Autoridade

  • 120) Recusa ou Abstenção de obediência
  • 121) Recusa de suporte público
  • 122) Literatura e discursos pedindo resistência

Não cooperação de cidadãos com o governo

  • 123) Boicote de corpos legislativos
  • 124) Boicote de eleições
  • 125) Boicote de posições de governo ou cargos
  • 126) Boicote de agências, departamentos de governo e outros corpos
  • 127) Retirada de instituições governamentais de educação
  • 128) Boicote de organizações suportadas pelo governo
  • 129) Recusa de assistência a agentes de segurança
  • 130) Remoção de sinais e marcas
  • 131) Recusa de aceitar oficiais indicados
  • 132) Recusar-se para dissolver instituições existentes

Alternativas aos cidadãos à desobediência

  • 133) Concordância relutante ou lenta
  • 134) Não obediência na ausência de supervisão direta
  • 135) Desobediência popular
  • 136) Desobediência disfarçada
  • 137) Recusa de uma assembleia ou reunião de dispersar
  • 138) Sentar-se
  • 139) Não cooperação com constrição ou deportação
  • 140) Esconder-se, fugir, falsas identidades
  • 141) Desobediência civil a leis ilegítimas

Ações por Pessoal de Governo

  • 142) Recusa seletiva de assistência por agências governamentais
  • 143) Bloqueio de linhas de comando e informação
  • 144) Obstrução ou travamento
  • 145) Não cooperação administrativa geral
  • 146) Não cooperação judicial
  • 147) Ineficiência deliberada e não cooperação seletiva por agentes de segurança
  • 148) Motim

Ação no Governo Doméstico

  • 149) Evasões “quase” legais e atrasos
  • 150) Não cooperação a unidades constituídas de governos

Ação Governamental Internacional

  • 151) Mudanças diplomáticas e outras representações
  • 152) Atraso e cancelamento de eventos diplomáticos
  • 153) Evitar reconhecimentos diplomáticos
  • 154) Aumento da severidade de relações diplomáticas
  • 155) Retirada de organizações internacionais
  • 156) Recusa de membros em corpos internacionais
  • 157) Expulsão de organizações internacionais

OS MÉTODOS DE INTERVENÇÃO NÃO VIOLENTA

Intervenção Psicológica

  • 158) Auto-exposição dos elementos
  • 159) Jejum
    • a) Jejum de pressão moral
    • b) Greve de Fome
    • c) Greve “Satiagraha”, ou greve de fome pela verdade
  • 160) Julgamento reverso
  • 161) Assédio não violento

Intervenção Física

  • 162) Sentar-se dentro
  • 163) Ficar dentro
  • 164) Caronas, Caravanas
  • 165) Entre em discussões públicas
  • 166) Forçar entrada
  • 167) Invadir e rezar
  • 168) Ataques não violentos
  • 169) Ataques aéreos não violentos
  • 170) Invasão não violenta
  • 171) Interjeição não violenta
  • 172) Obstrução não violenta
  • 173) Ocupação não violenta

Intervenção Social

  • 174) Estabelecimento de novos padrões sociais
  • 175) Sobrecarregar estabelecimentos
  • 176) Travar locais
  • 177) Falar em locais
  • 178) Teatro de Guerrilha
  • 179) Instituições Sociais Alternativas
  • 180) Sistema de Comunicação Alternativo

Intervenção Econômica

  • 181) Greve reversa
  • 182) Greve ficando dentro
  • 183) Domínio de terra não violento
  • 184) Desafio a bloqueios econômicos
  • 185) Contrabando politicamente motivado
  • 186) Evitar compras
  • 187) Liquidar ativos
  • 188) Dumping
  • 189) Patronagem seletiva
  • 190) Mercados alternativos
  • 191) Sistemas de transporte alternativo
  • 192) Instituições econômicas alternativas

Intervenção Política

  • 193) Sobrecarga de agentes administrativos
  • 194) Liberar identidades de agentes secretos
  • 195) Procurar o aprisionamento
  • 196) Desobediência civil de leis “neutras”
  • 197) Trabalhar sem colaboração
  • 198) Dupla soberania e governo paralelo

Veja exemplos e maiores informações no vídeo “Como iniciar uma revolução”, documentário sobre Gene Sharp e o Albert Einstein Institute, um instituto dedicado à democratização no mundo inteiro por meios pacíficos. Assista e entenda muitos dos exemplos citados na lista acima com casos reais e históricos.

Entenda o motivo pelo qual, como diz Gene Sharp, “as pessoas sem armas estão ganhando.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s