Libertando-se da propaganda comunista

O povo não merece ser destruído pela propaganda do governo. Ao espalhar por aí que o mau é bom, que o péssimo é incrível e que morte é vida, o governo destrói consciências e cria zumbis incapazes de tomar uma decisão por si em suas vidas.

Liberdade é responsabilidade. Nessa medida, para ser livre, é preciso ser responsável. É preciso cumprir leis que são iguais para todos. E ter deveres, como todos têm. Direitos? Os livres jamais buscam direitos. Os livres buscam os livros, as ideias, os empreendimentos, a vitória e a glória.

Enquanto isso, os que sobrevivem do dinheiro estatal, seja por meios diretos ou indiretos, grassam na mediocridade. Criam “aparelhos” estatais que podem ser usados para ludibriar o povo. A verdade pode não mais se escancarar como deveria.

No Brasil, o publicitário João Santana, mestre dos magos de campanhas comunistas de toda parte, tem, entre os seus livros prediletos, um que se chama “A violação das massas pela propaganda política”. O fato do marqueteiro do governo acreditar que um de seus livros de cabeceira é um livro criado para abastecer de informações partidos comunistas por toda a Europa não serviu de alerta para muitos brasileiros desinformados: a propaganda, feita com muito dinheiro, pode ludibriar parte das pessoas.

Por anos, muitas ditaduras comunistas sobreviveram sobre a farsa de uma democracia falsificada. O processo de construir a mesma coisa no Brasil parece estar chegando ao fim. Quando o povo se indigna e os fatos parecem transcender as opiniões, a desobediência, o desrespeito e o desprezo coletivo levam essas ditaduras a perderem o poder. Em alguns casos, também podem perder a noção.

No caso, a realidade e a verdade parecem passar longe dos que ainda sobrevivem dessa máquina de propaganda. Hoje, dia 3 de março de 2016, dia em que declarações da delação premiada de Delcídio Amaral foram publicadas pela revista IstoÉ, muitos portais pró-governo, alimentados com dinheiro de pagadores de impostos, publicam manchetes em defesa do indefensável. Colocam como manchetes mensagens do governo. Há alguém que leia esse tipo de coisa, mas a ponto de acreditar hoje em dia é muito difícil.

A criação de uma “verdade” pelo compartilhamento repetitivo de mentiras não tem efeito por longos períodos. Será inevitável, à medida em que os tenebrosos resultados dos gastos com propaganda forem sendo devassados com o tempo.

Para haver mais liberdade no Brasil, é necessário, em primeiro lugar, responsabilidade. Acreditam-se livres os que escravizam os brasileiros, com 6 meses de impostos, enquanto são exatamente os que deveriam ser enjaulados. No fim, será como a lenda do mestre do macaco, que serve até hoje para inspirar ativistas contra o comunismo chinês.

Trata-se de uma parábola do século 14 de Liu-Ji, que mostrava o que significa o poder político muito bem.

funny-monkey-11

 

A FÁBULA DO MESTRE DOS MACACOS

No estado feudal de Chu um homem velho sobrevivia mantendo macacos sob o seu serviço. As pessoas de Chu o chamavam de “ju gong”, o Mestre dos Macacos.

Cada manhã, o homem chamava os macacos no seu quintal e pedia ao mais velho deles para liderar os demais para pegar frutas das árvores e arbustos. Era a regra que cada macaco deveria dar um décimo, 10%, de sua colheita para o homem. Aqueles que falhavam eram torturados brutalmente. Todos os macacos sofriam, mas não se atreviam a reclamar.

Um dia, um macaco pequeno perguntou aos outros macacos: “O homem velho plantou os arbustos e as árvores?” Os outros responderam: “Não, eles cresceram naturalmente.” O pequeno macaco então perguntou: “Não podemos pegar as frutas sem a permissão do homem velho; por que nós temos que servi-lo?”

Antes que o macaco pequeno terminasse seu discurso, todos os macacos de repente se iluminaram e despertaram.

Na mesma noite, assistindo ao velho senhor dormindo, os macacos rasgaram as tendas de onde estavam sendo contidos e destruíram todo o cercado. Também levaram as frutas do armazém do homem, levaram todas elas consigo para a floresta e nunca mais retornaram. O homem velho acabou morrendo de fome.

Yu-li-zi diz: “Alguns homens no mundo governam seu povo por truques e não por princípios corretos. Não são esses justamente como o mestre dos macacos? Eles não percebem que estão na lama. Logo que o povo deles se torna conscientizado, seus truques não mais funcionam.”

Sim, PT: Seus truques não funcionam mais.

Algumas ideias do que fazer para se livrar da propaganda comunista podem ser conhecidas nesse vídeo.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s